Bíblia pode ser mais antiga do que se pensa

Graças aos fragmentos de cerâmica descobertos em Khirbet Qeiyafa, lugarejo próximo ao vale de Elah, que fica a 18 quilômetros a oeste de Jerusalém, que datam de 600 a.C., investigadores israelenses baseados em algoritmos e na análise de imagens multiespectrais concluíram que partes da Bíblia foram escritas bem antes do que se suspeitava.

Bíblia pode ser mais antiga do que se pensa
Foto: AP Photo/Dan Balilty

Conforme explicou o professor Gershon Galil, da Universidade de Haifa, que decifrou a antiga escrita que se destaca no achado, há várias passagens conhecidas que se opõem à data adotada para a composição do livro sagrado da cristandade. “Como já é sabido que o nível de literacia do povo do reino de Judá também era superior ao que se pensava anteriormente e, por volta dos 600 a.C., até militares de baixa patente conseguiam ler, isso nos permite pensar que a Bíblia já poderia ser estudada nessa altura, o que significa recuar 200 anos face ao que se conhece até hoje”, complementou Israel Finkelstein, professor de Arqueologia da Universidade de Telavive.

Revista Leituras da História – Ed. 94

Bíblia-pode-ser-mais-antiga-do-que-se-pensa