Descubra a real história por trás da icônica foto de Woodstock

Da Redação | Foto: Montagem/Burk Uzzle/Pinterest | Adaptação web Caroline Svitras

A Imagem para a História dessa edição é do casal que virou ícone, não intencional, da geração Woodstock, ao figurar na capa do álbum e no pôster do documentário sobre o festival lançados em 1970. Apesar de terem vivenciado a época do amor livre e a síntese entre a cultura oriental e ocidental, além do renascimento espiritual em oposição ao consumo de massas, Bobbi Kelly e Nick Ercoline não se encontraram ao acaso para se jogarem um nos braços do outro.

 

Ambos já namoravam há meses, quando resolveram enfrentar os congestionamentos para alcançar a fazenda Bethel. Chegaram ao segundo dia do festival, somente porque conheciam os atalhos das estradas próximas. Estavam sem dinheiro, o que também não foi nenhum empecilho, porque naquela altura, sem o controle sobre quem ia e vinha, a entrada já estava liberada.

 

De tanta gente que tinha, ficaram longe do palco e mal conseguiram ver os shows que pretendiam. Passaram apenas uma noite na fazenda e não perceberam que haviam sido fotografados por Burk Uzzle que, graças à imagem obtida, transmitiu o clima de paz e amor, existente no espaço onde nada era proibido entre as rodas de violão em torno das fogueiras, daquele fim de semana quente, chuvoso e lamacento, desfrutado por hippies e uma grande maioria de pessoas que sabia que teria que retomar a rotina após o fim de semana.

 

 

Passados dois anos, Kelly e Ercoline se casaram, tiveram dois filhos, ainda estão juntos, já são avós e se dizem apaixonados como no passado. Aparentemente, a psicodélica convivência com o legal e o ilegal, não conseguiu destruir o tradicional sonho americano nem deles nem de muitos jovens que se esbaldaram com a momentânea liberdade durante o famoso concerto.

 

Revista Leituras da História Ed. 105

Adaptado do texto “Casal da Capa”