Esqueleto de Mona Lisa pode ter sido achado

Da Redação | Foto: AFP/Claudio Giovannini | Adaptação web Caroline Svitras

Esqueleto feminino encontrado em julho  de 2012 em um convento abandonado em Florença, na Itália, será submetido a uma série de testes, inclusive de DNA, para confirmar se pertenceu ou não a dona do sorriso mais enigmático da história da arte – o de Mona Lisa. Especulações em torno do assunto surgiram quando arqueólogos descobriram documentos que comprovam que Lisa Gherardini – também conhecida como La Gioconda –, após morte de seu marido, o mercador Francesco del Giocondo, junto às filhas, viveu no local até os seus 63 anos. Segundo informa Silvano Vinceti, arqueólogo que também preside o Comitê Nacional Italiano para o Legado Cultural, se for confirmado que os restos mortais são de meados do século 16 e que a pessoa morreu com 62 ou 63 anos, investigadores iniciarão um processo que levará cerca de dois meses, mas que tornará visíveis os traços da face da nobre florentina, que pode ter sido a modelo de Leonardo da Vinci. “Seremos, então, capazes de deixar para trás as hipóteses e comparar realmente o rosto reconstituído com o da musa que inspirou o artista”, explica o especialista.

 

Revista Leituras da História Ed. 54

Adaptado do texto “Será Mona Lisa?”