Restos dos primeiros humanos do Neolítico são encontrados

Da Redação | Foto: M. Sanz/J. Daura | Adaptação web Caroline Svitras

Pesquisa conjunta da Universidade de Barcelona e da Universidade Complutense de Madri (UCM), ambas na Espanha, identificou que os restos humanos de seis indivíduos de diferentes idades, entre 3 e 35 anos, dos quais, ao menos, dois são de mulheres, pertencem aos primeiros habitantes do Período Neolítico. Achados na Cova Bonica, em Vallirana, na província de Barcelona, eles estavam juntos a objetos domésticos e animais, que permitiram aos cientistas relacionar a cultura material com as práticas de pastoreio da antiga população. Conforme Montserrat Sanz, pesquisadora do departamento de Paleontologia da UCM e do Centro Misto UCM-ISCIII de Evolução e Comportamento Humano, a descoberta também confirma outras informações anteriores, como a de que “os indivíduos eram intolerantes à lactose, tinham pele clara, olhos castanhos e cabelos escuros”.

Homo naledi conviveu com Homo sapiens

Brett Eloft/Wits University, AFP

Equipe de cientistas responsável pela descoberta do Homo naledi (na imagem), cujo líder Lee Berger foi muito criticado por paleontólogos de todo o mundo por apresentar o achado antes de datar adequadamente os fósseis encontrados, já defende que a nova espécie de hominídeo encontrada na África do Sul em 2013 e que viveu entre 236 e 335 mil anos, pode ter coexistido com os Homo sapiens que habitavam a região. “Esta é a primeira vez que ficou comprovado que outra espécie de hominídeo coexistiu com os primeiros humanos na África”, diz um dos pesquisadores em comunicado publicado no site da Universidade de Witwatersrand em Johanesburgo.

 

Confira mais notícias na revista Leituras da História Ed. 104. Garanta a sua aqui!